Homemade entrevista: Tânia Rodrigues - Nutricionista

Alimentação saudável: O Caminho para quem busca maior qualidade de vida

Tânia Rodrigues Nutricionista(Esq.) e Jordana Macedo - Homemade

Tânia Rodrigues (Esq.) e Jordana Macedo (Dir.)

Muitas pessoas reclamam que não há tempo para comer de forma correta devido a correria do dia a dia. A má alimentação pode causar problemas ao organismo, como stress e ansiedade. E já que o Dia do Nutricionista (31) está chegando, convidamos Tânia Rodrigues, especialista em Fisiologia do Exercício pela Unifesp e Nutrição Esportiva pela ASBRAN para falar sobre a importância de como manter a alimentação saudável e obter uma vida repleta de bem-estar. Confira!

P: Tânia, você acredita que uma boa alimentação influencia em quais aspectos da vida moderna?

R: Em um mundo com excessos de informações e a rapidez com que as elas chegam às pessoas, é quase impossível que os hábitos e a cultura não sofram mudanças pela globalização. Observamos isso principalmente na alimentação, que teve modificações na qualidade dos alimentos, os quais passaram a ser excessivamente industrializados. Esses e outros fatos que ocorreram afetaram os hábitos alimentares das pessoas. O tempo também ficou muito reduzido, e essa é a maior "desculpa" que as pessoas encontram para não adotar hábitos saudáveis. Associados à falta de tempo, estão os fatores que amparam uma vida sedentária: alimentação excessiva, inatividade física, fumo e álcool, tensão emocional, estresse.

Mas para uma boa alimentação é preciso disponibilizar o mínimo de tempo e dedicação. Quando se adota condutas saudáveis, é mais frequente que se tenha critérios alimentares mais bem definidos e, assim, alimentar-se melhor. Portanto, basta se organizar no dia a dia, que praticando uma boa alimentação poderemos evitar o estresse, riscos de doenças crônicas e aumentar a perspectiva de longevidade. Isso significa que a alimentação saudável influenciará a vida moderna de maneira positiva.

P: Como uma boa alimentação pode interferir na vida de quem pratica atividades físicas?

R: Uma boa alimentação pode melhorar ainda mais a saúde de quem pratica atividades físicas, além de garantir substratos para o organismo durante a atividade e evitar que o estresse resultante do exercício seja prejudicial para o organismo. Com o exercício, as necessidades nutricionais do corpo aumentam, sendo a uma alimentação adequada uma importante aliada para que alcançar objetivos como: emagrecimento, ganho de massa muscular e melhora do rendimento.

P: Alimentos como frutas podem contribuir para prevenção dos sintomas da ansiedade e diminuir a compulsão por comida? Por quê?

R: A compulsão alimentar é um transtorno alimentar muito sério e que deve ter acompanhamento profissional. A ansiedade e o estresse são os principais fatores que levam ao aumento das compulsões alimentares, pois são responsáveis por provocar a diminuição da glicose do sangue, o que desencadeia o desejo de comer alimentos ricos em açúcar. As frutas podem ajudar a prevenir essa compulsão por ser alimentos que contém açúcares, dando a sensação de satisfeito para o desejo criado pelo estresse. Além disso, as frutas são ricas em vitaminas e minerais, que ajudam a regular o metabolismo, e ricas em fibras, que promovem a saciedade, fazendo comer menos.

P: Quais são os cuidados que devem ser tomados para quem deseja reeducar a alimentação e ter qualidade de vida?

R: A reeducação alimentar deve acontecer de maneira sutil, gradativa e de acordo com as necessidades nutricionais e velocidade de adaptação da pessoa. Mas com o seguimento de alguns conceitos básicos da alimentação já é possível observar grandes mudanças, dentre eles podemos citar: mastigação lenta, para que nosso cérebro tenha tempo suficiente para assimilar a quantidade que ingerimos e contrapor com a saciedade; fracionamento da alimentação, comer a cada 3 ou 4 horas, o que ajuda o metabolismo a responder de maneira correta aos alimentos ingeridos; variação dos alimentos consumidos, para o consumo de vitaminas e mineiras diferentes; escolha de alimentos integrais, que auxiliam o trabalho intestinal. Nunca se devem seguir dietas muito restritivas e nem dietas da moda, na maior parte elas são prejudiciais e não ajudam na mudança dos hábitos alimentares.

P: No inverno as pessoas geralmente ficam mais resfriadas e doentes. Por que isso acontece e quais seriam os alimentos capazes de contribuir para a prevenção de gripes e infecções nessa estação no ano? Como os méis podem auxiliar para a melhora das doenças inflamatórias?

R: Nesta época do ano é recomendado estar com uma boa imunidade para prevenir as gripes e resfriados muito comuns no inverno. Com o clima frio, as pessoas acabam naturalmente diminuindo a ingestão de alimentos que reforçam o funcionamento do sistema imunológico, como frutas, verduras e legumes. Essas são ótimas fontes de vitaminas e minerais, que vão ajudar o organismo a funcionar adequadamente. A opção de alimentos quentes, como sopas, cremes de legumes e verduras, pode ser ideal para o frio, pois, além de aquecer, oferecem as vitaminas e minerais necessários. Além disso, apesar de frio, um importante aliado para evitar gripes é o suco natural de laranja, que é rico em vitamina C, forte aliada de uma boa imunidade. Os méis também ajudam a combater as gripes e doenças inflamatórias, já que possuem características antiiflamatórias importantes em sua composição.

P: Para quem passou a maior parte da vida de modo sedentário e agora resolveu mudar os hábitos para um estilo de vida saudável, quais são os cuidados a serem tomados e por onde devem começar?

R: As pessoas que estavam acostumadas há muito tempo com o estilo de vida não saudável devem sim tomar alguns cuidados. As mudanças devem ser gradativas, principalmente pelo fato de estarem habituadas a terem um ritmo de vida sedentário e com práticas alimentares ruins. O recomendado é que se façam adaptações saudáveis no dia a dia, começando por coisas fáceis. Existe uma grande chance de a pessoa desanimar se a mudança for muito drástica, por isso as novas atitudes deverão se tornar naturais aos poucos. Mas lembrando de que antes de tomar qualquer decisão deve-se consultar um profissional de nutrição e educador físico, para saber as necessidades nutricionais e de exercício individuais.

P: Nos dias mais frios, muitas pessoas acabam deixando de lado as atividades físicas. Qual a dica que você oferece para quem deseja deixar a preguiça de lado e manter a forma mesmo no inverno?

R: O inverno é frequentemente associado à falta de disposição porque é nessa época de clima frio e seco que o nosso corpo necessita de mais energia para manter as atividades de rotina já que gasta parte da nossa reserva na manutenção da temperatura do corpo. Uma dica é pratica atividade física pela manhã, que é uma forma de ativar o cérebro e o corpo para que comecem a trabalhar com mais disposição e reduzam a preguiça durante o dia todo.

P: Na estação mais fria do ano, as pessoas acabam consumindo muitas guloseimas. Como manter uma dieta balanceada e quais tipos de alimentos é importante inserir nas refeições?

R: No inverno a tendência é que o gasto de energia seja maior, já que o corpo precisa dela para as atividades rotineiras e para manter a temperatura corporal. Portanto, é natural que as pessoas prefiram alimentos mais calóricos nessa época do ano. Porém, esses alimentos geralmente são de alta densidade energética, e pobre nutricionalmente. Estamos diminuindo a ingestão de vitaminas e minerais em quantidades muito significativas quando trocamos as nossas opções de frutas, legumes e vegetais por esses tipos de alimentos. Esse fato pode se refletir na diminuição da imunidade. Por isso, é importante que se mantenha uma alimentação equilibrada, optar por alimentos quentes como sopas e cremes de legumes e verduras que proporcionarão conforto para as baixas temperaturas e garantirá uma ingestão adequada de vitaminas e minerais. Outras sugestões são os sanduíches quentes, e verduras e legumes refogados.

P: Em sua opinião, quantas vezes por semana uma pessoa deve fazer atividades físicas para manter a forma?

R: Manter a alimentação saudável e a prática de atividade física regular é essencial para ter peso adequado, diminuir os riscos de doenças e melhorar a qualidade de vida. O ser humano é preparado para ser fisicamente ativo, por isso a Estratégia Global da Organização Mundial da Saúde sugere que todos adotem uma atividade física durante a vida. É recomendado que pelo menos 30 minutos de atividade física, regular, moderada ou intensa todos os dias da semana, em todas as fases da vida. Mas tudo vai depender do objetivo, da idade, do metabolismo, e da atividade física realizada por ela, para saber se esses 30 minutos seriam suficientes. (Guia Alimentar Para a População Brasileira)

P - Qual a importância de inserir geleias no café da manhã para uma dieta balanceada?

R: Uma refeição balanceada deve conter alimentos fontes de proteínas (leite e derivados, embutidos magros ou ovos), fontes de carboidratos (pães/ cereais/ biscoitos) e vitaminas, minerais e fibras (frutas e sucos). Mel e geleia são pequenas porções de açúcares que fazem parte do grupo dos carboidratos, portanto, compondo uma refeição balanceada.

P: Qual é a importância do mel na alimentação e por que as pessoas o utilizam como remédio?

R: O mel é um alimento rico em açúcares, de alto valor energético e com sabor e aroma específicos. É um adoçante natural e muito reconhecido por suas propriedades medicinais, por esse motivo ele é frequentemente utilizado como remédio. Dentre seus benefícios podem ser citados o seu potencial digestivo, e suas características analgésicas, anti-inflamatórias, antibacterianas, antissépticas, expectorante (Wiese, 1982; García, 1986; Bender, 1996 e Aroucha et al., 2008). Mas a sua composição nutricional e seus efeitos vão depender de quais plantas foram extraídas o néctar e da origem floral do néctar utilizado pela abelha (Pontes et al., 2007).

Atualmente ela é Sócia Diretora da empresa RG NUTRI, realiza atividades em assessoria e consultoria de para indústrias de alimentos, suplementos alimentares, cozinhas experimental, além de orientação nutricional para atletas, crianças, adultos, idosos, gestantes, situações especiais de doença, controle de peso, entre outros, incluindo pesquisa e conteúdo para sites e outras mídias em saúde e nutrição e é professora convidada em cursos de Pós Graduação em Fisiologia do Exercício e Nutrição Esportiva.

<< Voltar

Copyright © Geleias Homemade. Todos os direitos reservados. Site melhor visualizado em Internet Explorer 7 ou superior. Desenvolvido por Art Lab Design.